Página Inicial > Uncategorized > Aprendendo a cozinhar

Aprendendo a cozinhar

10, novembro, 2009

Viajante que é viajante tem que saber se virar. Como não está sendo diferente. Acostumado com a comida da mamãe no Brasil, ou a comer na rua quando preciso, aqui estou tendo uma excelente oportunidade de aprender a preparar minha própria comida.

O melhor de tudo é que não estou sozinho nessa investida! Conto com as dicas, o apoio, e tudo mais que é preciso para fazer dos meus pratos um sucesso (ou quem sabe simplesmente para torná-los algo comestível :P). A Aleksandra tem me acompanhado na preparação de alguns pratos.

Lembro que há um mês comecei com espaguete, que cá entre nós não foi nada complicado. Para completar o prato, feijões e molho de tomate, tudo junto 😀

Ah… chá, muito chá. Tanto que até investi e comprei uma chaleira, várias caixas de chá, mel, etc.

Já repeti a dose do espaguete, e também já preparei um macarrão menorzinho, encaracolado.

Minhas últimas experiências desde a última semana foram focadas em tentar levar a italianas e polonesas um pouco do que estava acostumado a comer quase todos os dias no Brasil: o nosso famoso arroz e feijão. Claro que à moda estudante em Portugal. Em geral, não ficamos muito tempo cozinhando para fazer coisas elaboradas, e muitas vezes faltam utensílios ou simplesmente não preparamos coisas para deixar de um dia para o outro na geladeira, por exemplo.

Preparamos arroz, de verdade, e para o feijão foi feijão em lata. Já inventei peito de peru de duas formas diferentes, como bife e como tirinhas, e por aí se vão os detalhes mais detalhistas…

Está sendo muito divertido brincar de cozinheiro! Vejam só a cara do chefe e de sua auxiliar-mor:

Photo on 2009-11-03 at 19.22

Categories: Uncategorized Tags:
  1. Zileia
    12, novembro, 2009 em 15:49 | #1

    Olá, Rodolfo:
    quem diria??? o filhote da Fernanda se virando na cozinha; é isto mesmo: quando as mães permitem seus rebentos se viram…
    Estou gostando de ver a sua criatividade; claro que, com o molho melhor: companhias femininas (italianas, polonesas; tudo no plural???). Menino, te cuida (rsrs), veja lá o que arranjas, seduzindo a galera com “o que que o carioca tem”. Só tenho a dizer: aproveite; a juventude é a melhor fase da nossa vida; vai em frente, querido.
    Aí vai meu puchão de orelha (ou é com x???): não vai começar a escrever em lusitano; nós cá do Brasil já deixamos de lado os cs mudos (de facto ???). Tem recebido algumas piadinhas que te mandei?
    bjoca. Zileia

  2. Rodolfo Carvalho
    12, novembro, 2009 em 18:24 | #2

    @Zileia
    Oi!!!
    Ora pois, estou a perceber o que dizes. A cá disseram-me que gostam e percebem bem o bom português do Brasil, e que não há motivos para eu adoptar o sotaque e palavras lusitanas. Bem, as palavras que são diferentes e confundem são uma história a parte…
    Estou sim rodeado de bons amigos e amigas, pessoas de bem que tornam tudo aqui mais agradável e divertido.
    Beijos!

Os comentários estão fechados.